Home Introdução Curriculum A Clínica Novidades Perguntas e respostas Custos
Unidade Paulista
Rua Teixeira da Silva, 34 Conj.64
Paraíso - São Paulo - SP

Central de Atendimento
(11) 3022-2227
 
LIPOASPIRAÇÃO... modelando o corpo pela lipoaspiração

os últimos 100 anos nosso corpo tem se libertado gradativamente de camadas e camadas de roupa. As mulheres, principalmente, deixaram de usar roupas que se arrastavam pelo chão e iam até o pescoço e passaram a usar roupas mais justas e saias mais curtas para conseguir uma aparência mais jóvem pelo modo de vestir. Entretanto é necessário ter o corpo em forma para poder utilizá-las.


Quando a pessoa não tem a felicidade de ter um corpo daqueles que comumente vemos representados em esculturas e pinturas nos museus, vê-se obrigada a fazer dietas rigorosas, entrar para academias de ginástica, submeter-se a massagens que representam verdadeiras sessões de tortura, tudo isso para eliminar o excesso de gordura que dá ao corpo uma aparência desagradáveel e antiestética, na tentativa de melhorar o contorno corporal.
Hoje em dia com a cirurgia plástica estética esse desejo pode em grande parte se tornar realidade, e um dos recursos mais utilizados pelo cirurgião plástico é a lipoaspiração.

A lipoaspiração, também chamada de lipoescultura, microlipoescultura, hidrolipoescultura ou lipectomia é o procedimento cirúrgico destinado a extrair os depósitos desagradáveis e indesejáveis de gordura, localizados em determinadas áreas do corpo, sem deixar cicatrizes visíveis. Atualmente é um dos tipos de procedimento que tem apresentado maior procura nos consultórios de cirurgia plástica.

Os progressos tecnológicos feitos nos últimos anos no campo da lipoaspiração tornaram possível alcançar resultados pós-operatórios surpreendentes. As pacientes, por outro lado, sentem uma grande melhora física e emocional com o novo visual. O grau de satisfação observado entre as pacientes operadas é extremamente elevado, quando o procedimento é realizado por um cirurgião plástico experiente.

UMA AULA DE ANATOMIA...para entender melhor a lipoaspiração

O tecido gorduroso, também chamado de adiposo, se localiza abaixo da pele e é constituído de milhões de células chamadas adipócitos. Estas células se unem para formar pequenas vesículas chamadas de lóbulos que, na lipoaspiração, são visíveis à olho nú como glóbulos amarelados de aspecto gelatinoso.

O tecido gorduroso contem sangue, capilares linfáticos, nervos e fibras elásticas verticais que dão sustentação à pele ( septos ).

A maioria dos pesquisadores na área da genética é de opinião que o adulto tem um número determinado de células gordurosas que não se regeneram. Quando há aumento do peso corpóreo, as células não se multiplicam mas aumentam seu volume. Assim sendo, se removermos um certo número de células, devemos ter resultados permanentes.

Restam ainda algumas perguntas a serem respondidas. Por quê o excesso de gordura localizada ocorre apenas em determinadas áreas? E por quê esse excesso de gordura não responde às dietas ou exercícios físicos? Vários estudos demonstraram a existência de uma deficiência enzimática como causa. O que sabemos definitivamente é que agora temos um meio de extrair a gordura em excesso.

O termo médico para a formação anormal de gordura é lipodistrofia. Nas mulheres a lipodistrofia é observada na parte inferior do corpo como coxas, quadrís e joelhos. Nos homens ela ocorre no abdômen, flancos e dorso.

A celulite é o resultado da congestão do tecido gorduroso, causada pelo aumento de volume dos lóbulos gordurosos. Esse aumento impede a circulação do sangue, da linfa e os mecanismos de troca de oxigênio e nutrientes entre as células. Os septos exercem uma ação constrictiva sobre os lóbulos gordurosos aumentados de volume e com isso surgem depressões na pele deixando-a com aspecto desagradável.

REDEFINIÇÃO DO CONTORNO CORPORAL... opções e limites

Com a advento das últimas técnicas de lipoaspiração, os depósitos de gordura em locais em que as dietas e exercícios físicos são incapazes de combater, podem agora ser fácilmente removidos.

A capacidade de retração da pele após a lipoaspiração varia de pessoa para pessoa. Por esse motivo é necessário limitar a retirada da gordura, de modo que não ocorra o aparecimento de pele frouxa. Por outro lado, é normal a ocorrência de uma certa flacidez após o procedimento, sendo necessário o uso de uma cinta cirúrgica compressiva de 1 a 2 meses, até que a pele modele o contorno do corpo.

A lipoaspiração não é a solução para o tratamento da obesidade. Entretanto ela é capaz de melhorar os depósitos indesejáveis de gordura localizada, uma vez que os lóbulos de gordura são removidos para sempre. O seguimento pós-operatório ajuda os pacientes a estabelecer uma certa rotina para a manutenção do resultado.

 

A CIRURGIA...sempre é bom um profissional entendido

A lipoaspiração é o procedimento em que depósitos de gordura localizados sob a pele são extraídos com uma cânula inserida dentro da camada gordurosa, através de uma incisão de alguns milímetros, feita em um ponto estratégico. As incisões são sempre feitas em dobras naturais da pele ou em sulcos como os existentes abaixo das nádegas, ou na parte inferior do abdômen.

Dependendo da região e da qualidade da pele a lipoaspiração pode ser superficial ou profunda. Pode ainda ser chamada de lipoaspiração seca, quando a gordura é aspirada sem nenhuma infiltração prévia de líquidos, ou lipoaspiração úmida, quando uma solução salina acrescentada de vários medicamentos é injetada na área a ser aspirada. Esta variação de técnica é também chamada de hidrolipoaspiração e é atualmente a mais utilizada, por apresentar menor perda sanguínea e permitir maior uniformidade na retirada do excesso de tecido gorduroso.

Há também a possibilidade de ser feita a lipoaspiração fracionada, uma técnica que permite a retirada de grandes volumes de gordura em várias sessões, com anestesia local. A gordura é retirada de áreas pré-estabelecidas com intervalo de 15 dias entre uma e outra sessão, o que permite retorno precoce às atividades normais.

Uma novidade na área da lipoaspiração é o uso do ultra-som. Embora represente um avanço do ponto de vista tecnológico , a técnica não tem mostrado melhores resultados. Além de ser um procedimento mais demorado, têm sido relatados casos de queimadura provocadas pelo calor do ultra-som.

A lipoaspiração pode exigir retoques posteriores uma vez que durante o processo de cicatrização poderá ocorrer a formação de nódulos na região aspirada. A formação desses nódulos pode ser evitada com massagens locais ou drenagem linfática no pós- operatório.

A cirurgia pode ser feita com anestesia local e sedação, anestesia geral ou peridural. Quando realizada em uma única sessão, a quantidade de gordura retirada não deve ultrapassar 4 litros. A duração da cirurgia varia de acordo com a quantidade de tecido a ser removido e a extensão das áreas a serem tratadas. Via de regra a recuperação é de 3 a 5 dias.

Mais uma vez deve-se salientar que a lipoaspiração não é o método indicado para tratamento da obesidade , mas apenas para a retirada de depósitos de gordura localizada, dando mais harmonia ao corpo.


 

 

© Copyright 2006 - Plastibel | todos os direitos reservados - Design by Spellcaster